5 invisíveis no Brasil que ninguém conhece suas histórias

Além dos cidadãos de rua, o Brasil tem outros invisíveis e que tem muitas histórias para contar



Os cidadãos de rua são invisíveis, isso mostramos diariamente no SP invisível. Porém, nem todos os invisíveis são cidadãos de rua. Há muitos outros invisíveis por São Paulo, pelo Brasil e pelo mundo que tem suas histórias não ouvidas e seus rostos não vistos por ninguém.


Sempre que temos a oportunidade no SP Invisível ou acontece algum fato no mundo, procuramos saber quem é o mais invisível naquela situação e vamos contar aquelas histórias. Foi assim em Brumadinho, nas queimadas da Amazônia e em várias outras coberturas do SP Invisível. Essa é a nossa forma de fazer jornalismo, sempre ouvindo os mais invisíveis que estavam envolvidos naquele ocorrido.


Por isso, nesse texto, queremos te mostrar 5 séries de outros invisíveis, além dos cidadãos de rua, que mostramos no SP Invisível nos últimos anos:


BRUMADINHO INVISÍVEL:


No dia 25 de Janeiro de de 2019 uma barragem se rompeu na cidade de Brumadinho em Minas Gerais, tornando-se o maior crime ambiental visto no Brasil nos últimos anos, causado pela Vale, e que gerou 270 mortos pela cidade. Nessa situação, o SP Invisível foi à Brumadinho e ouviu as histórias das pessoas que seguiram vivas, mas que viviam o luto de ter perdido familiares.


Nessa viagem, André Soler, um dos nossos fotógrafos e co-fundador, além de contar várias histórias, como se pode ver em nossas postagens, ele conheceu o Lázaro e seu pai e teve a oportunidade de realizar o seu sonho de ter uma cadeira de rodas elétrica, como vocês podem ver em nosso documentário:



AMAZÔNIA INVISÍVEL:


Não deveria ser assim, mas a pauta climática é muito distante do cotidiano das grandes cidades. Muitos pensam que isso é assunto apenas para os ambientalistas ou para as pessoas que moram ao redor das grandes vegetações, mas isso é assunto de todas as pessoas, inclusive de quem mora nas grandes metrópoles.


Por isso, na intenção de aproximar a pauta ambiental de São Paulo, o SP Invisível foi para a Amazônia durante as queimadas naquela região ouvir histórias de indígenas e ribeirinhos, como vocês podem ver aqui na série Amazônia Invisível:



NOVA YORK INVISÍVEL


Em 2016, tivemos a oportunidade de ir aos Estados Unidos, mais precisamente em Nova York, uma das cidades com mais pessoas em situação de rua do mundo. Chegando lá, não conseguimos ficar restritos aos grandes prédios, neve e todo vislumbre da cidade, fomos direto ouvir os mais invisíveis da cidade. Então, sentamos no metrô, nas calçadas e nas vielas para ouvir as pessoas em situação de rua e saber suas histórias. Essas histórias, você pode ler na série do Nova York Invisível:



COVEIROS INVISÍVEIS:


Na pandemia, muito se fala sobre as mortes do Covid, justamente. Porém, pouco se fala sobre quem trabalha com as mortes, os coveiros. Esses trabalhadores tem trabalhado cada vez mais em jornadas exaustivas física e psicologicamente.

Por isso, por serem invisíveis na pandemia, o SP Invisível foi ouvir os coveiros e suas histórias para saber como estavam sendo os seus dias nesse período tão delicado. Confira a série do Coveiros Invisíveis:



ADOLESCENTES INVISÍVEIS


Numa época que existia uma discussão sobre a redução da maioridade penal, o SP Invisível decidiu ouvir os adolescentes que seriam prejudicados com isso e, à partir daí, posicionar-se do lado desses meninos e meninas que ninguém ouvia.

Toda São Paulo estava discutindo sobre isso, mas ninguém ouvia os adolescentes. De um lado ou de outro, à favor ou contra, a mídia e os debates só eram feitos com autoridades e especialistas, então o SP Invisível foi ouvir as crianças e adolescentes sobre o que achavam disso e sobre os seus sonhos, na série Adolescentes Invisíveis:



Quer ajudar o SP Invisível a continuar contando histórias, não só da população de rua, mas de todos os invisíveis? Contribua com o nosso trabalho! Além disso, comente quais outros invisíveis deveríamos ouvir que não tem as suas histórias ouvidas.



Sigam o SP invisível no Instagram, Facebook e Twitter.

Inscreva-se na newsletter da SP

para receber mais notícias! 

Obrigado!