“Onde eu moro” ilustra a realidade da crescente população de rua nos EUA

Documentário sobre a vida das pessoas em situação de rua nas cidades de Los Angeles, São Francisco e Seattle mostra a crise humanitária que vem se instaurando ao redor do mundo.



“Lead me home” ou, em português, “Onde eu moro” é um documentário da Netflix lançado em 2021 com direção de Jon Shenk e Pedro Kos. A produção foi indicada ao Oscar 2022 na categoria de documentário curta-metragem, mas não levou o prêmio.


O filme apresenta com sensibilidade a realidade das pessoas em situação de rua em Los Angeles, São Francisco e Seattle, cidades que declararam estado de emergência devido ao aumento exponencial de pessoas desabrigadas.


Ao longo do documentário, acompanhamos de perto diferentes perfis: homens, mulheres, transgêneros, mães solo ou ainda gestantes que terminaram em situação de rua por várias causas: alto custo de vida, impossibilidade de pagar aluguéis, passagem pelo sistema carcerário, adicção, deficiência, discriminação devido a identidade de gênero, entre outras.


Esses diferentes perfis mostram que aqueles que estão em situação de rua são seres humanos como eu e você: todos são únicos e possuem suas próprias lutas, histórias e complexidades. O documentário desempenha grande importância ao frisar que essa crise humanitária que tem levado cada vez mais pessoas às ruas acontece à nível mundial.


Além de um filme, “Lead me home” se tornou uma campanha. Houve a criação de um website que disponibiliza tanto informações da própria produção como sinopse, trailer, link para assistir o documentário e dados dos diretores e produtores quanto uma aba que explica os fatores históricos por trás de questões de habitação, ideias difundidas pelo senso comum, principais fatores que levam a situação de rua e projetos destinados a acabar com esse problema estrutural.


O site também disponibiliza contatos que prestam assistência para pessoas em situação de rua e conta com uma aba de atualizações, onde é postado o progresso de cada caso apresentado no documentário.



Siga a SP invisível no Instagram, Facebook e TikTok.


Fonte: Lead me home film

 

INSCREVA-SE NO NOSSO PORTAL E RECEBA MAIS NOTÍCIAS

Obrigado!