População de rua é alvo de nova ação higienista da Prefeitura de SP

A população de rua, que cresce cada vez mais na cidade de São Paulo, sofre novamente com o confisco de itens pessoais pela prefeitura.


Reprodução: Padre Julio Lancellotti


Mais uma vez, a prefeitura de São Paulo demonstra seu desprezo pela população em situação de rua. Ontem, 16 de fevereiro de 2022, uma ação conjunta da polícia com agentes da prefeitura na região central da cidade confiscou itens pessoais de um irmão em situação de rua. O caso foi denunciado pelo padre Julio Lancellotti em suas redes sociais.


O homem abordado covardemente pela prefeitura de São Paulo no vídeo divulgado pelo padre é o poeta da paulista, conhecido de longa data da SP Invisível. Ricardo Garcia é mais um que via na avenida mais famosa da cidade uma oportunidade para promover sua arte e sobreviver em meio a tantas dificuldades.


Há pouco tempo, algo semelhante aconteceu na mesma região e gerou revolta e repercussão na mídia: as vésperas do aniversário de São Paulo, equipes da zeladoria da prefeitura confiscaram cobertores e colchões da população de rua que estava situada na praça da Sé. Essas ações fomentam a violência e desumanidade contra a população em situação de rua. Além disso, incentivam a desinformação e fazem com que a causa seja cada vez mais negligenciada.


Os episódios mencionados não são casos isolados, mas sim, exemplos da violência cotidiana contra a população em situação de rua. Se levarmos em conta que muito não é visto ou divulgado, essa realidade é ainda pior. É muito triste ver o desamparo estatal em ação.


A estratégia de varrer pessoas em situação de rua do centro de São Paulo retirando tudo que elas têm para sobreviver não resolve essa grande chaga social. Muito pelo contrário, tenta mascarar uma realidade gravíssima e evidente, uma vez que esse grupo cresce cada vez mais nas calçadas da cidade.


Siga a SP invisível no Instagram, Facebook e TikTok.


 

INSCREVA-SE NO NOSSO PORTAL E RECEBA MAIS NOTÍCIAS

Obrigado!