SP Invisível e Júlio Lancellotti aquecem as ruas com 600 kits de inverno

A ação fez parte da campanha do Inverno Invisível que, ao todo, vai entregar 12 mil kits de inverno por São Paulo.



Desde o primeiro dia de isolamento decretado pela prefeitura de São Paulo até hoje, Júlio Lancellotti não parou de cuidar dos cidadãos e cidadãs de rua. Mesmo sendo do grupo de risco, o padre se tornou símbolo da luta contra as consequências da pandemia na vida de quem não tem casa. Hoje, ele está vacinado e foi um dos grandes mobilizadores para que 14 mil pessoas em situação de rua fossem vacinadas.


No último dia 13, o SP invisível foi no centro comunitário São Martinho, mesmo local onde aconteceu o início vacinação da população de rua e onde Júlio Lancellotti atuou incansavelmente durante a pandemia para realizar a nossa ação do inverno invisível. Lá encontramos ele entregando as roupas para uma fila com centenas de cidadãos e cidadãs de rua, ao lado de outros voluntários e funcionários da prefeitura.


Participamos da sua ação que já entregava bolachas, café, água, fruta e outros mantimentos. A isso, nós acrescentamos o nosso kit de inverno do SP Invisível. Ao todo, vamos entregar 12 mil kits de inverno e lá na São Martinho, entregamos 600 kits junto com o Padre Júlio Lancellotti. Nossa campanha de arrecadação começou com a meta de 2 mil kits de inverno e hoje chegamos a seis vezes mais do que a meta inicial. Além de entregar os kits de inverno, junto com ele, batemos um papo com ele que você pode ver tanto no nosso vídeo ou transcrito aqui em nosso blog:



SP Invisível - Conta um pouco padre Júlio, do trabalho que o senhor tem feito aqui com a população em situação de rua.


Júlio Lancellotti - O que eu faço é conviver com eles e nessa convivência não tem uma cartilha, a convivência tem que ter uma completude. A gente não convive em cima do nada, convive com um interesse, que é socorrer certas necessidades, como o frio, por exemplo. Por isso é importante vocês estarem hoje junto trazendo esse kit de inverno porque demonstra interesse e amor por eles.


SPi - Você falou uma vez "eu não trabalho com a população de rua, mas eu convivo" - isso mudou o nosso olhar. Como que é isso?


JL - Isso, eu convivo. A convivência é sempre um desafio porque ela é conflitiva, desafiadora. A gente aprende e ensina. E na convivência, não existe imposição, existe composição. Eu convivo, compondo.


SPi - Padre, é inspirador o seu trabalho, ver você todos os dias sem parar durante a pandemia. De onde vem essa força?


JL - É do compromisso. Quando você convive, você quer o bem. Na convivência, você descobre o afeto. E você não abandona as pessoas que você quer o bem num momento de sofrimento. Então tenho um compromisso com eles porque convivo com eles e quero o bem.


SPi - Qual é sua rotina?


JL - Todos os dias acordo, faço a missa e depois vou para a São Martinho entregar as doações.



Pardre Júlio Lancellotti é referência para o nosso trabalho. O vídeo dessa conversa vai em breve para o nosso youtube e nossas redes sociais. Por enquanto, você pode seguir contribuindo com o Inverno Invisível e acompanhar as nossas entregas por todos os cantos da cidade, em nosso instagram.


Em nosso instagram, deixamos também uma carta para ele que você pode ler aqui abaixo:


Querido padre Júlio Lancelloti,

Mais uma vez, o senhor provou que o amor pode aquecer o coração.

Hoje, você fez a diferença na entrega de kits do Inverno Invisível e mostrou que, independente da crença, pequenos gestos são aqueles que jamais serão esquecidos.

Mesmo não sendo religiosa, eu tenho fé na bondade que existe dentro do peito de cada um de nós.

E o senhor me motiva a seguir aquecendo o coração de milhares de pessoas nessas noites frias que estão por vir.

Obrigada, do fundo do meu coração, por me dar a honra de cuidar da população de rua ao seu lado.

Saiba que você é, e sempre será, minha maior inspiração nessa luta. Obrigada por fazer parte do Inverno Invisível!


Com carinho,


SP Invisível



Sigam o SP invisível no Instagram, Facebook e Twitter.